10 coisas pelas quais as pessoas individualistas passam quando se apaixonam

Você sempre foi do do-it-yourself (faça você mesmo)? Então você possivelmente é uma pessoa individualista. Eu vou tentar te descrever um pouquinho, mas talvez você descubra que eu estou descrevendo uma outra pessoa que você conheça. A primeira coisa é que você gosta de ficar sozinho e encontra um verdadeiro prazer na solidão. Você sempre priorizou seus planos e objetivos e nunca pensou em sacrificá-los por qualquer motivo que fosse. Você é dono(a) de suas vontades e sempre está disposto a lidar com as consequências para satisfazer seus desejos. E claro, a maior das verdades provavelmente é que você não quer um relacionamento – ou, se você está lendo isso, você talvez não queria um relacionamento e mesmo assim encontrou alguém que mudou toda sua percepção sobre o amor e a paixão.

Se você se identificou com uma ou mais dessas coisas, você possivelmente é (assim como eu) uma pessoa individualista. Bem, quando pessoas como nós se apaixonam/amam alguém, nosso processo é um pouco diferente. Vou listar aqui as coisas que aprendi – talvez algumas delas aconteceram ou ainda acontecerão com você.

1 – O Amor Vai te Foder

Sim, eu também acho o amor uma das coisas mais belas da vida. É irresistível olhar pra quem a gente ama, sentir o cheiro de quem a gente ama, fazer qualquer coisa com quem a gente ama, mesmo que seja simplesmente ficar com as pernas pro ar num domingo de ressaca. Até pensar naquela pessoa quando estamos com a cabeça no travesseiro parece algo quase espiritual, como se você tivesse encontrado sua alma gêmea. Mas…. Sim! O amor vai te foder! Você sempre foi você por si mesmo. Sua prioridade na vida sempre foi o seu bem-estar. Tudo isso mudou agora. Você vai reagir mal às coisas, vai começar a sentir coisas que você sempre achou que eram besteira. Você vai sentir ciúmes que nunca sentiu e não vai saber processar as coisas. Você não vai saber lidar com os novos sentimentos, sejam bons ou ruins. O amor vai te foder, vai te fazer perder suas noites de sono e provavelmente a cabeça em inúmeras oportunidades até que você aceite o ‘novo você’. Sim, eu repito: o amor vai te foder (e o pior de tudo é que você vai gostar).

2 – Seus Planos não serão apenas seus

Se você tiver alguma sorte (e muita dedicação) as coisas vão dar certo e você vai se aproximar daquela pessoa, corrigindo seus pequenos e grandes defeitos. Não, você não deve abdicar de seus planos ou da sua individualidade, mas, quando você está com alguém é preciso que você saiba que seus planos terão um impacto na vida da outra pessoa. Você terá que remodelá-los, adaptá-los – mas nunca deixá-los de lado.

3 – Não é tão fácil largar quanto foi das outras vezes (ou: hora de parar de correr)

As pessoas individualistas não costumam manter muitos relacionamentos sérios. Às vezes, quando as coisas ficam complicadas, as pessoas individualistas preferem simplesmente pular fora pra esfriar a cabeça. Quando você se apaixona perdidamente, você pode até tentar, mas pular fora será bem mais difícil. Quando pular fora (e você vai tentar pular fora) vai sentir um magnetismo incrível que fará com que você volte para ‘tentar de novo’ – ah, sim, chamam isso de ‘arrependimento amoroso‘ e você sempre achou que era bobagem, uma vez que sempre foi fácil pular fora e seguir em frente. Parece que o jogo virou e, quando o assunto é amor, você se descobre um bocado inexperiente.

4 – Você vai mudar a sua visão sobre você mesmo(a)

Quem é individualista costuma projetar uma imagem de grandeza em si mesmo, assumindo-se como uma pessoa independente e que caminha a passos largos rumo aos objetivos. O amor faz com que a gente repense essas coisas. Quando você sente aquela necessidade louca de estar com quem você ama em plena quinta-feira à noite, afinal, a vida te revela que você não é tão independente assim quanto pensava que era.

5 – As coisas não acontecem do dia para a noite

Você sempre soube que a paciência é uma virtude, mas nunca ligou tanto para relacionamentos e toda aquela baboseira melosa que via na novela das oito. Quando uma pessoa individualista se apaixona, tudo se torna urgente. Você vai ficar impaciente, desejando que as coisas aconteçam do dia para a noite. Não acontecerá assim. Seu individualismo entrará em colapso com o amor e você precisará de algum (talvez muito) tempo para conseguir assimilar e administrar as coisas.

6 – A Turbulência é necessária (mas não pra sempre)

Como você consegue perceber em todo o texto, não vão faltar tempestades e momentos de turbulência. Quando estiver perdendo a cabeça e repetindo para si mesmo que “você estava melhor antes do amor” e que “isso não acontecia antes”, lembre-se: a turbulência é necessária. O amor sobrevive à turbulência. Você deve encará-la como algo ‘normal’, mas deve sempre manter a consciência de que o objetivo final é a serenidade. Não estranhe quando a turbulência desaparecer, isso não é um sinal de que as coisas estão indo para o precipício: a turbulência não deve ocorrer pra sempre.

7 – Aquela coisinha chamada intensidade

A intensidade em viver e experimentar é uma característica comum às pessoas individualistas. Essa mesma intensidade irá se transferir para o amor e ele se tornará um campo de batalha. Você vai compreender que a intensidade não ocorre tão somente daquele jeito que você conhecia quando estava só, mas que se manifesta de diferentes formas dentro do amor. Mantenha sua intensidade, pois é isso que faz de você quem você é, mas não use-a contra si mesmo e contra a pessoa que você ama.

8 – Não!

Você provavelmente nunca gostou muito de ouvir um ‘não’. Quando ouvia, simplesmente falava ‘ok, então faço eu mesmo’. O imediatismo e o egoísmo também vão ter que ir embora. A retórica do “se um não quer, dois não fazem” vai aparecer bastante pra você – e dessa vez, você não pode simplesmente virar as costas e dar de ombros pra tudo. Sim, você precisa amadurecer – e ouvir alguns ‘nãos’ é essencial para esse processo.

9 – Você não deixa de ter sua individualidade

Pensar que as pessoas quando se amam se tornam uma só sempre foi uma utopia para você. Agora, você começa a entender! O que é indispensável é que você compreenda que você não se tornará um com o outro (talvez apenas no sentido metafórico) e que você continuará tendo sua individualidade. Use-a com sabedoria, busque melhorar a si mesmo. Você não pode deixar de ser você e nem deve tentar se transformar em outra pessoa, deve apenas fazer uso da sua individualidade da melhor forma possível.

10 – A Liberdade é necessária

Nem comece a pensar que você precisa abrir mão da sua liberdade e da sua independência para que as coisas deem certo. O que você precisa compreender é justamente o contrário: a liberdade é algo indispensável – o que não significa que você pode continuar fazendo o que quiser quando lhe der na telha. Sim, você deve usufruir de sua nova liberdade de um novo jeito, sempre levando em conta que suas ações tem consequências que agora não atingem tão somente a você – mas também ao outro.

 

Essas são algumas das coisas que eu aprendi confrontando meu individualismo. Claro, não levem nada do que digo aqui como uma regra absoluta – estamos sempre aprendendo e tanto a vida quanto o amor não acontecem da mesma forma para todas as pessoas (por mais parecidas que elas sejam).

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s