Por um mundo cheio de “Mulheres Estranhas”

Tenho pensado cá com meus botões e decidi que as mulheres consideradas “estranhas” são as melhores. Não se trata de uma categoria específica, com um clube de mulheres estranhas que se encontra todas as semanas para discutir pautas e que formaram um sindicato para defender seus interesses. As mulheres estranhas estão espalhadas por aí, sendo elas mesmas, tentando colorir um mundo que tenta insistentemente tornar-se preto e branco.

A melhor parte sobre elas é a imprevisibilidade. Gosto quando tomam atitudes impensadas, ainda que tais atitudes possam arrumar um bocado de problemas. Gosto do jeito através do qual elas não fogem dos problemas… Pelo contrário: parecem ir de encontro a eles, talvez tentando colocar um pouco tempero na sopa sem sal que a vida tenta ser.

E a imperfeição? QUE TODOS OS DEUSES SAÚDEM A IMPERFEIÇÃO! Nenhuma mulher considerada estranha tenta ser perfeita. Elas fogem do ideal da perfeição como os vampiros fogem do alho, por simplesmente não desejarem ver um mundo padronizado, onde todas as pessoas são iguais e falam as mesmas coisas. Elas estão tranquilas em serem imperfeitas… Elas querem a imperfeição! E também procuram pela imperfeição ao seu redor.

A perfeição, para as mulheres imperfeitas e estranhas, seria uma morte lenta e dolorosa. E uma morte lenta e dolorosa também não combina com as mulheres estranhas! Elas precisam de uma morte notável, como tentando dançar sob uma fogueira encharcadas por querosene ou nadando em um tanque de tubarões.

E você sabe qual é a melhor parte de tudo isso? Todas as mulheres são criaturas de outro planeta. Se você observar qualquer mulher bem de perto, verá que ela é estranha. A questão é que você só consegue enxergar o quanto ela é estranha quando ela lhe permite enxergar. E isso não é pra todo mundo!

Quando você observar uma mulher estranha, você verá que ela é estranha no íntimo. Isso não tem nada a ver com tatuagens ou cabelos coloridos. Não tem a ver com um mochilão pela América do Sul que ela fez ou sobre ela colher o próprio café da manhã. Todas as mulheres são estranhas por dentro e essa é a coisa mais fantástica do tão pouco que eu aprendi sobre elas. 

E assim, quando ela permitir que você veja o quão estranha ela é… Ela lhe levará aos céus. Você perceberá naquele instante mágico que você só pode conhecer uma mulher de verdade quando ela se revela como uma mulher estranha, esquisita, imperfeita… É nesse momento que ela tira a venda que você tem sobre seus olhos. É nesse momento que você vê ela de verdade – e você nunca mais a verá do mesmo jeito, pelo tempo que ela permitir. E daí, talvez, só talvez… Ela consiga te ver como você verdadeiramente é, se você também a permitir.

Anúncios

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s