Às vezes uma história de amor só começa após o fim

Eu sempre ouço as pessoas falando amarguradas sobre as histórias de amor que eles nunca viveram. De fato, quando a gente está dando certo no amor a gente não pensa sobre todas as vezes que deram errado, né? Estamos muito ocupados amando para tropeçarmos nos amores perdidos. Mesmo assim eu continuo ouvindo aquelas pessoas, dizendo que faltou um ‘mero detalhe’ para que elas vivessem a mais perfeita história de amor.

Mas quem disse que elas não viveram?

As histórias de amor são complicadas, distorcidas, bagunçadas, balançadas. Elas fazem com que a gente perca completamente a cabeça e que experimentemos coisas que nunca havíamos sentido antes. Histórias de amor são anarquias, não democracias. São o perfeito casamento entre o caos e a paz. Elas são algo em meio a tudo o que fomos, tudo o que somos e tudo o que ainda seremos.

Só se consideram histórias de amor aquelas que deram certo, não é? Aquelas que terminam em um casamento nas montanhas e onde o mocinho termina beijando a mocinha e eles vivem felizes para sempre. Certo?

ERRADO!

Se esse é o seu único modelo de história de amor, você está vendo filmes demais e vendo pessoas de menos. As pessoas nunca agem como nos filmes, assim como os relacionamentos nunca funcionam como nos filmes. É sempre diferente e não adianta simplificar a complexidade das histórias de amor.

Houve amor? Houve história? Mesmo que por algumas semanas? Então você viveu uma história de amor. A verdade é que as pessoas não se orgulham das histórias dos amores que não ‘deram certo’, pois para elas o amor só dá certo quando termina naquele chavão de comédia romântica (sim, o casamento chato no meio das montanhas). Histórias de amor não são assim (e nem deveriam ser, ou seriam chatas pra caramba)!

Eu gosto de pensar sobre minhas histórias de amor que deram errado, sobre aquelas que ficaram no passado e que acabaram da forma mais imprevisível o possível. Mas eu só percebi que elas eram histórias de amor verdadeiras quando elas ficaram no passado. Histórias de amor não são sobre ‘dar tudo certo’. Histórias de amor, na maior parte das vezes, são aqueles em que ‘dá tudo errado’.

Às vezes (e eu digo na maior parte das vezes) uma história de amor só começa após o seu fim, pois só as consideramos histórias de amor quando nos afastamos das nossas próprias histórias. E daí que elas não deram certo? Você não pode sair por aí arrancando páginas do seu diário fingindo que nunca viveu os dias sobre os quais escreveu ali. Você viveu uma história de amor. Acabou. Quem disse que não deu certo? Quem disse que tem que tudo ser ‘pra sempre’?

Tenha orgulho das suas histórias de fracasso no amor. Tenha orgulho até mesmo de só ter percebido que elas foram histórias e amor quando elas acabaram. Tenha orgulho de tudo não ter saído como o planejado. Tenha orgulho de ter se ferrado um pouquinho. Viva o máximo de histórias de amor que puder, mesmo que só possa perceber que elas eram histórias de amor quando elas terminam. Mas nunca, em hipótese alguma, deixe de considerar as tuas histórias de amor como aquilo que elas realmente são. Pois mesmo o amor passageiro que se passa com o sopro do vento é uma história de amor. Respeite-o como tal!

Anúncios

Um comentário

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s