O todo e o nada

Eu costumava olhar para o todo. Vez ou outra o todo olhava para mim, ria de mim. Vez ou outra o todo me respondia, dizendo que eu não estava enxergando tudo que havia. Daí, passei a olhar para o nada. O nada também começou a olhar para mim e rir de mim. Vez ou outra ele me respondia, dizendo que eu não via nada.

Anúncios

Um comentário

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s