Uma versão diferente de você existe na mente de cada um que lhe conheceu

Me deparei com uma pequena imagem um dia desses. Basicamente era um relato sobre um cara que leu um livro onde o protagonista começa a enlouquecer quando ele percebe que ninguém realmente o conhece. O lance é que a pessoa que você pensa que “você é” existe apenas para você, e nem ao menos você sabe quem é aquela pessoa. Cada pessoa que você conhece, tem um relacionamento ou faz contato visual nas ruas cria a própria versão de “você” na cabeça. Você não é a mesma pessoa para sua mãe e para o seu pai, para os seus colegas, vizinhos ou amigos. Existem milhares de versão de “você” por aí, na mente das pessoas. “Você” acaba não sendo “alguém”, afinal (vou deixar a imagem no fim do post para vocês verem). E foi o suficiente.

Então me peguei pensando nisso. Eu tive algumas namoradas, mas elas não namoraram com a mesma pessoa, pois para elas, cada “eu” era um “eu” diferente – e provavelmente não o mesmo “eu” que eu conheço ou julgo conhecer. Tive vários empregos, mas meus chefes nunca me tiveram como funcionário, apenas a versão de mim que eles criaram. Me tornei, ao longo dos anos, um milhão de “eus” sem me dar conta disso. Realmente te faz pensar, né? Talvez até enlouquecer um pouco.

Você já viveu uma situação onde você e um amigo conhecem uma pessoa e seu amigo parece gostar bastante dela, enquanto você não vai muito com a cara? Vocês conheceram pessoas diferentes, criaram versões diferentes dentro das suas mentes. A pessoa que os conheceu também não os conhece como vocês conhecem um ao outro, mas sim a versão de vocês que ela criou na mente. Você e seu amigo? Mesma coisa… Ele não conhece o “você” que você conhece, apenas a versão de você que foi projetada na mente dele.

É impossível conhecer verdadeiramente  alguém do modo exato como a pessoa se conhece ou acha que conhece. Temos visões aproximadas, no máximo. Podemos passar o resto da vida conhecendo alguém, mas nunca conheceremos aquela versão do “eu” que a pessoa tem sobre si mesma, assim como aquela pessoa não terá a visão de “você” que você tem consigo.

Centenas, milhares, milhões de versões de você por aí, voando nas mentes de todas as pessoas que já te conheceram, já falaram com você ou que simplesmente esbarraram em você na rua. E você carregando dentro de você milhares e milhões de pessoas que você conheceu ou viu durante toda a vida.

Pra encerrar, vou deixar aqui essa citação:

“Quando duas pessoas se conhecem, existem sempre seis pessoas presentes. Existe cada homem como ele se vê, cada homem como a outra pessoa vê e cada homem como ele realmente é”.

-William James

 

"a different version of you exists in the minds of everyone who knows you".

 

Anúncios

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s