Você sabe o que é esse pontinho na imagem? POIS PREPARE-SE!

A foto abaixo foi tirada pela espaçonave Voyager 1 enquanto ela saia do sistema solar no ano de 1990. Olhe bem para ela! Você consegue saber do que se trata? Consegue identificar o que é? Olhe bem para a imagem e tire alguns segundos para ver se você consegue descobrir o que é:

Olhe novamente. Conseguiu descobrir? Bem, essa é a Terra. Trata-se de uma imagem capturada com uma distância superior a seis bilhões de quilômetros (aproximadamente 6,4 bilhões) .

E daí?

Pare para pensar sobre isso: olhe novamente para o pontinho. É aqui! É a nossa casa! Aquele pontinho somos nós! Nesse pontinho está tudo que você ama, todas as pessoas que você conhece, cada ser humano vivo ou que já viveu, cada animal. Esse pontinho é tudo o que conhecemos.

Todas as nossas dores, sofrimentos, ideologias políticas, doutrinas econômicas. Os nosso livros, filmes e músicas prediletas. Todas as grandes obra de arte já produzidas pela humanidade, todo o dinheiro do mundo. Está tudo ali naquele pequeno pontinho! Cada herói ou covarde, o rico e o pobre, aquele que cria e aquele que destrói. Tudo ali!

Pense sobre tudo o que você conhece da história humana. Pense sobre as antigas civilizações, sobre as guerras. Teve muita gente derramando rios de sangue por aí para que fosse possível se tornar um dono temporário de uma fração do pontinho. Pense sobre as incontáveis crueldades cometidas pelos inabitantes do pontinho que dificilmente se distingue de outros pontos na imagem. As pessoas ansiosas por matar umas as outras, por cumprir sua missão. O Brasil, os Estados Unidos, o Japão, a Zâmbia. Tudo ali! Pense sobre tudo o que já aconteceu nesse pontinho!

Nós temos uma ilusão de que ocupamos uma posição privilegiada no Universo. Essa nossa ilusão é desafiada quando olhamos para esse pequeno pontinho de luz branca. Nosso grandioso planeta não passa de uma partícula solitária dentro da grande e envolvente escuridão cósmica. Dentro dessa escuridão e diante de toda essa vastidão, não há qualquer indício de que virá ajuda de qualquer outro lugar para que possamos nos salvar de nós mesmos enquanto destruímos o nosso pontinho.

O planeta Terra é o único conhecido até então que abriga vida. Não há outro lugar (e provavelmente não haverá em um futuro próximo) para o qual nossa espécie possa migrar. Goste ou não, é naquele pontinho que nos posicionamos. Em uma fração quase insignificante do universo.

Talvez não haja melhor demonstração do delírio dos seres humanos sobre eles mesmos do que essa imagem distante do nosso minúsculo planeta. Talvez, apenas talvez, essa imagem possa salvar o mundo! Talvez quando nos dermos conta de tudo o que foi escrito aqui, possamos ter mais responsabilidade para lidar gentilmente uns com os outros e para preservarmos o nosso pequeno pontinho azul, o único lar que conhecemos. Celebremos o nosso pequeno pontinho no universo! Celebremos a nós mesmos como uma pequena fração de uma pequena fração do universo!

Esse texto foi baseado em um trecho do livro ‘Pale Blue Dot’, de Carl Sagan, publicando no ano de 1994.

Anúncios

3 comentários

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s