Não se trate mal, nem “de brincadeirinha” – seu espírito não sabe a diferença

Eu ouvi algo muito legal um dia desses. Era em inglês, mas dizia algo como “pare de pensar negativamente sobre você mesmo, até mesmo quando estiver brincando. Seu espírito não sabe a diferença”. E me peguei pensando nessa pequena frase pequena, porém incisiva. De vez em quando a gente faz umas brincadeirinhas bobas, sobre nossa suposta inutilidade, sobre suicídio, sobre nossos fracassos. E diante disso nos tornamos inúteis, potenciais suicidas, fracassados por completo; pois mesmo que estejamos apenas tentando ser engraçados, mandamos uma mensagem para dentro de nós mesmos.

E Ok, pode ser bastante engraçado ficarmos espalhando piadinhas depressivas nas redes sociais quando não nos sentimos assim. Mas isso provoca uma verdadeira cortina de fumaça sobre os problemas reais. Você já ouviu a história do garotinho que gritava que tinha visto um lobo e sempre era mentira? E no dia em que apareceu um lobo de verdade ninguém acreditou nele e ele acabou devorado?

É mais ou menos assim que funciona, creio eu. Ficamos fazendo todas essas brincadeirinhas por aí, meio que sem propósito, sem que pensemos sobre elas. E mesmo que não estejamos falando sério sobre isso, podemos estar colocando tudo a perder. Existe essa teoria que diz que nosso espírito nos constituí de modo natural, sem saber diferenciar o que é e o que não é real para ele. Você já deve ter ouvido sobre isso… É uma teoria daquelas que diz que nossos espíritos não sabem a diferença entre pensamentos positivos ou negativos que temos. Quando pensamos – positiva ou negativamente – ele simplesmente entra na frequência que torna aquilo nossa realidade.

Não tenho a menor intenção de fazer aqui qualquer pregação religiosa ou espiritual. Longe disso! Porém, tomemos essa teoria como verdadeira, por um segundo. E se nosso espírito está nos ouvindo aqui dentro, sem saber interpretar o que falamos, o modo como falamos, quando estamos falando sério, quando estamos brincando? Ele certamente não vai conseguir diferenciar as suas brincadeirinhas sobre a depressão, então vai ‘manifestar-se’ como depressivo. E isso irá lhe tornar depressivo. É um bocado louco, mas não deixa de ser uma teoria válida.

Então meu conselho é o seguinte: Não se trate mal, nem “de brincadeirinha” – seu espírito não sabe a diferença. O que fazemos, pensamos e como agimos irá provocar agitação e tormento em nosso espírito. Se trocarmos as piadinhas negativas por algo bom, talvez (e só talvez) nos transformemos em pessoas melhores. Se você não acreditar em espíritos, pense que seu cérebro ou seus sentimentos podem ser afetados do mesmo modo. Não importa a lógica que você usa. O mundo está com um bocado de problemas. Precisamos ser mais um?

Anúncios

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s